quinta-feira, 22 de Setembro de 2011

Sexo

Bom! Já cá faltava este tópico... mas mais uma vez aviso. Este não é um blog pornográfico em que a actividade "pichomanual" se pode evidenciar... pretendo unicamente expressar a minha opinião acerca do sexo/acto e não sexo/género que isso seria uma seca!

Ora, o sexo é o culminar de um desejo muito forte que 2 pessoas nutrem baseadas num sentimento mútuo que os leva a partilharem-se... VÓMITO!!!!!!! Esta é a versão romântica dos que casaram com quem lhes tirou o cabaço e não têm exemplo para comparação... O sexo é simplesmente meus amigos, a base de todas as sociedades do mundo!!!!! Tirando a dos eunucos ou dos religiosos (e desses, é daqueles que não fodem porque há os que podem foder e os que fodem à socapa)

Pessoal, tentem lá abstrair-se de tudo e perguntem-se se esse tudo de que se estão a tentar abstrair, não é com base a deitarem-se com o ser humano mais agradável à vossa vista que existe.

As roupas, o estatuto, os carros, as casas, os comportamentos têm em tudo uma base sexual!!! Se retirarem o sexo da equação, tudo deixa de fazer sentido!!!! "Para que é que preciso de andar bonito se não há gajas para agradar!" Porque é que os mecânicos (grande respeito a eles porque são um ofício que exige grande conhecimento que eu por exemplo não possuo), à parte de se sujarem devido à sua actividade laboral, têm sempre aquele aspecto de quem nem sequer pensa em foder? PORQUE NÃO HÁ GAJAS NA OFICINA DELES!!! E QUANDO AS HÁ NÃO SABEM SEQUER O QUE FAZER TAL É O INTERVALO DE TEMPO COM QUE ELAS APARECEM! De certeza que se fossem os mecânicos das modelos da Victoria's Secret andavam a pingar água do cabelo e a cheirar a ânfora o dia todo...

Tentamos sempre arranjar todas as condições para nos deitarmos com o melhor que arranjamos, e a nossa vida à volta disso roda (Até virem os filhos, acho que esses cabrões sugam-nos toda a atenção conseguindo até em breves períodos fazerem-nos esquecer que foder também é bom!). Pensem lá bem, se nos reproduzíssemos por mitose, bastava agradarmo-nos a nós próprios. Eu para me masturbar não preciso de cheirar a channel, ter um Porche ou andar no ginásio para parecer o Tom Cruise nos Mission Impossible! Nem precisava de lavar aos mãos mesmo que trabalhasse numa mina de carvão! Agora... para foder a Jessica Biel, a Jennifer Aniston ou a Charlize Theron (No Hancock, que tesão de gaja!), deixava o Tom Cruise enrabar-me e depois gastava todo o meu dinheiro a pôr-me artificialmente bonito, alugar um Porche e comprar uma droga que a pusesse a dormir automáticamente de pernas abertas para mim! Nem precisava de ser bom para ela! Eu tinha era de a foder!

Portanto, esqueçam aqueles que acham que as gajas andam com eles porque são grandes fodas, ou aquelas que acham que são as "The One", a malta esforça-se por foder aquilo que conseguir arranjar de melhor. ou seja, os que pinaram connosco, pinaram porque não conseguiram arranjar melhor e nós não passámos do seu melhor resultado de busca naquela determinada altura. Àqueles/as que casaram... temos pena, os vossos conjugues se ainda não o fizeram, já pensaram de certezinha absoluta que gostavam era de foder com aquele/a e que era o melhor que podiam ter em determinada altura do dia... Desculpem lá se vos desiludo, mas basta olharem para vocês e perguntarem-se se nunca pensaram em foder a gaja do café, ou o gajo que vende os bilhetes do autocarro...

Se eu desse orgasmos só por pensar nisso, acreditem que havia muita gaja a sorrir dias inteiros sem saber porquê!

Fui!

Dinheiro

"O dinheiro não traz felicidade"..."O dinheiro não é tudo na vida"..."Haja saúde e o dinheiro que venha depois"...

MAS ESTÃO A GOZAR COMIGO?!?!? O dinheiro abre as portas a tudo meus amigos! Ser bonito a quem é feio... Dá saúde rápida a quem não a tem (e a continuar como isto está, qualquer dia quem não tiver um seguro de saúde bom, morre nas filas de espera do SNS, que este também parece ter os dias contados), põe mamas a gajas rasas e pichas grandes a quem as tem minúsculas... foda-se, o dinheiro tudo compra! Está bem que há muitas outras coisa que podem completar uma pessoa... mas o dinheiro pode comprar essa merda toda!!

"Não pode comprar o amor..." Não? AI NÃO?!? Quantos velhos que têm mais rugas que uma passa do ano de 1398 casaram com playmates que os passaram a "amar" incondicionalmente mais do que se ama um filho desaparecido há 30 anos?!? E vejam lá se eles se queixam?

"Ah.. mas isso não é amor de verdade"... Já na rubrica anterior expliquei essa MERDA DO AMOR! É a puta da palavra que está a mercê da compreensão de cada um! No caso destes velhos de 1561864 anos, para eles basta-lhes o "amor" de um bom par de tetas que os deixem a meia haste, e façam o servicinho com o dedo porque já não conseguem com o resto, deixando depois espaço para uma sesta com festas na careca que lhes devem saber melhor do que um broxe! NÃO ME LIXEM!!!

Quando somos putos queríamos que os nossos pais tivessem dinheiro para nos darem tudo aquilo com que sonhávamos... Em adolescentes queríamos que os nossos pais tivessem dinheiro para aquelas calças, ou aqueles ténis, ou aquelas "cenas" que nos façam parecer cool no meio da malta... no início de adultos queremos ter o máximo dinheiro para uma casa boa e um carro capaz de chamar gajas... já casados e pais, queremos ter dinheiro para dar aos nossos filhos tudo o que pudermos porque nem os queremos ouvir se não tiverem aquilo que querem... como recém reformados queremos ter dinheiro para fazer aquilo que nunca fizemos enquanto trabalhávamos, alem de querermos ajudar com tudo o que o nosso/a filho/a precisa para iniciar vida com aquele/a genro/nora inútil que arranjou para viver... por fim, como velhos queremos ter dinheiro para pagar os melhores médicos sem as putas das filas, que nos façam viver até aos 100 anos, para assim fazermos pagar os nossos filhos por tudo aquilo que eles nos cobraram ao longo da vida!

Não me fodam meus amigos... o dinheiro só não conta para os românticos que acham que a vida pode ser feita com uma horta, uma barraca, uma ilha perdida no pacífico com um único coqueiro, partilhada com a mesma gaja do início até ao fim da vida. A esses, dou os meus parabéns e considero-me bastante invejoso... porque se fosse como eles, não precisava de estar a desabafar para uma merda de um blog que ninguém lê e estaria bem mais em paz do que estou... só que, apresentem-me esses gajos para eu lhes dar um abraço porque nunca conheci um único!!! Esses gajos devem ser como os que sentem a palavra "Amor", ou seja os "Dalais Lamas" ou as falecidas "Madres Teresas de Calcutás" que um gajo só ouve falar e vê na televisão... ou seja, virgens!!!!! Nunca corrompidos pelo desejo da gula, do luxo ou da ganância... resumindo, estão mortos e renunciaram à natureza humana, que é competitiva, territorial e egoísta... basta olhar para os nossos ancestrais comuns que são alguns macacos! Nunca chega um pedacinho de terra com uma fêmea... é preciso sim, uma merda duma área do caralho que para defender temos de andar sempre à porrada e bué fêmeas para pinar e espalhar o máximo da semente. Como se isso nao bastasse, há sempre 2 ou 3 cabrões mais novos sempre prontos a dar-nos uma carga de porrada e ficar-nos com tudo! Isto não é semelhante à nossa sociedade? Foda-se somos iguais aos macacos só que eles têm as bananas e a porrada e nós temos o dinheiro... e a porrada!

Parabéns aos que não precisam mais que uma barraca, água castanha, percevejos, pulgas e couves para comer, sentindo-se bem com o calor dos que os rodeiam. Sinceramente (falando com sentido sério) gostava de sentir uma pontinha disso, podia ser que fosse mais feliz.... mas ainda não consegui conhecer ninguém que me transmitisse essa doutrina... foda-se...

Fui!

terça-feira, 20 de Setembro de 2011

Amor

Ui! A tão afamada palavra que dá aqueles que a entendem um estatuto imortal, de quem a sensibilidade e compreensão fazem o melhor companheiro/a. A puta da palavra que reconhece áqueles que a entendem, um estatuto de melhores do mundo dignos de nobel. "O Amor tudo vence... O Amor tudo contorna..."... PÓ CARALHO!

Já comeram algum amor? Já tiveram na mão algum amor? Já cagaram algum amor? Aposto o meu pé esquerdo (sou canhoto) como não!!!! Mais... a maior parte de vocês, diz que sim a quem o pede porque não quer arranjar confusão! A palavra amor foi inteligentemente inventada por algum cérebro que necessitou obviamente de caracterizar um tipo de vontade que ainda não estava catalogada. A partir daí, foi sendo endeusada (a palavra) até aos dias de hoje em que até parece ser crime que não se diga!!!! Eu já a disse tanta vez que até enjoa!!!!!!

A palavra amor gera dinheiro, ódios, intrigas, insónias, sexo, conforto, desconforto... e porquê? Porque é-se-lhe dada importância! Porque se tenta generalizar numa única palavra um colhão de sentimentos positivos!

Ora que porra, porque é que por um filho se sente amor, tal como pelo conjugue, ou pela mãe/pai, animal de estimação, seja o que for... são coisas completamente diferentes mas a que se chama amor na mesma! São diferentes tipos de amor... dirão os românticos. Então para quê uma palavra só para catalogar várias merdas diferentes?!?!? Vocês já viram o que essa puta dessa palavra tem de importância na nossa vida quotidiana?

"Amas-me amor?"... "Sim..."... "incondicionalmente amor?"... "Sim!"... É que há alturas em que não há pachorra!!! Se fosse tudo resumido ao "Gostas de mim amor?".. O sim já não ficava tão mal!

Esta merda do Amor, só veio aumentar o patamar de exigência do que é aceitável em termo de sentimentos entre os seres humanos. Porque se tentarem perceber se os animais sentem amor, já é mais justificável a palavra instinto. Talvez porque colocar-nos ao nível dos animais irracionais é desvalorizar-nos como seres supremos na cadeia alimentar. "A mãe chita tem um grande instinto de protecção em relação à suas crias" já de certeza que ouviram Sir David Attenbrough dizer. Nunca o ouviram dizer que a mãe chita ama os seus filhos que em 3 anos vão crescer, cagar-se para ela e depois voltam para pinar as irmãs!

Mas no meio disto tudo, apesar de achar que a palavra amor está unicamente ao alcance de sujeitos como o Dalai Lama ou a falecida Madre Teresa de Calcutá... tenho-lhes uma inveja do caralho porque eles acreditam na palavra. Eu sinceramente acho-os uns mentirosos do cacete, mas se eles conseguem fazer uma vida baseada nessa mentira e sentem-se em paz com isso... caralhos me fodam se eu não queria essa paz...

AMEM-SE!

Fui!

Adultério

É fodido... um gajo jura amor eterno e não é que não o sinta... só que é impossível senti-lo unicamente pelo que temos em casa! Eu acho que isto do adultério só muda de homem para homem pelo cagaço que têm da mulher!
Ora entendam lá comigo. A minha cara metade nunca levou com o dito e famoso par, mas não porque não me apeteça, mas sim porque tenho um medo dela que me pélo! Ao passo que anteriores houve que por serem umas "bacanas", levaram com o belo par várias vezes e muitas das vezes até teriam para a troca! Logo, a minha depreensão é, se eu fosse um cabrão que acredita que a evolução de um homem passa também pela responsabilização do seu ser, pensaria logo que cresci, amadureci, deixei para trás o que é superfulo e carnal, em prol da posição adulta do assumir de uma relação e tudo o que ela acarreta. MENTIRA!! Posso gostar da minha companheira à brava, mas não é a minha beleza interior e o meu reconhecimento dos valores do respeito e reciprocidade numa relação amorosa que me levam a não encorná-la, é pura e simplesmente a ideia de que ficaria feito numa espécie de puré de colhões feito por ela e que os problemas por isso arranjados perseguir-me-iam até à puta da cova! Ou seja, pode-se denominar pelo vulgo "medo da mulher" que nunca nenhum homem que seja homem, admitirá perante quem quer que seja! (Salvé aos blogs anónimos!)

Resumindo. Já fui um cabrão dum filha da puta sem escrúpulos que não se lhe podia dar o cheiro de fêmea, e agora não é orgulhosamente que digo que já não sou. Pior!!! Já não sou porque não posso ter olfacto! Não posso ter visão nem tacto, porque tudo é alvo de análise minunciosa por parte da cara metade e eu não dou passo, sem lhe dar cavaco!

A minha teoria é de que não há gajos que não gostem de cona que não seja a prometida. Há é gajo que têm tanto medo da cona prometida, que não conseguem sequer conceber forma de papar cona alheia! Mas o bichinho está lá... juntem-se ao clube e sofram até ao divórcio!

PACIÊNCIA!

Fui!

sábado, 10 de Setembro de 2011

Levar na peida

No tópico anterior falei em levar no cu e já que estou com tempo, deixo também aqui a minha homenagem a esse grande acto que é "Levar mo cu". Calma aos punheteiros que não vai por aqui aparecer nenhum vídeo do anal, e punhetas só se as baterem à pala das letras.

Disse grande acto, porque considero-o digno de quem tem a coragem de o experimentar. A minha admiração justifica-se pela coragem que têm em receber uma tora naquele orifício. Ora vejamos, cagar é bacano e não há quem diga que não gosta de cagar porque é mentira. Mas é bacano naquele bocadinho, porque se me dissessem que ia estar meia hora continuamente com um cagalhão a sair-me do cu, era capaz de já não estar para aí virado por possivelmente ser desconfortável. Já sem falar das vezes, poucas mas existem, que o cagalhão em vez de ter formato de banana, adopta formato de pêra e nos rebenta o esfincter. Mas voltando à minha admiração por quem come no cu e distinguindo, passo a explicar:

- Rabetas: Admiro-os porque tiveram a coragem de pôr qualquer coisa no cu. Experimentaram e gostaram de qualquer coisa que à nascença logo toda a gente disse que era mau! Era feio ser paneleiro. E os gajos mesmo assim, teimosos, lá arranjaram uma picha, ou um objecto que se parecesse com uma e pimba! Vai de enfiar lá para dentro! O problema é de que gostaram... e por lá ficaram... é preciso coragem para inverter a direcção daquilo que passa pela peida e depois dizer ao mundo que se gosta. É inacreditável a lata que é preciso ter para andar na rua com ar gay, porque automaticamente pressupõe-se que aquele gajo leva pelo cu acima. É esta a minha admiração pelos rabetas, a coragem e a lata deles.... mas lá está, porque me estou literalmente a cagar para eles.... Em relação aos que não saem do armário... fica a admiração por terem tido o vislumbre de um dia acharem que era fixe meter cenas na peida e terem levado isso avante, resumindo... é preciso colhões para se ser rabeta....

- Gajas: Ah pois... aqui já o caso muda de figura não é? Gaja que leva na peida é que é gaja à maneira. Quantos de nós já não bichanámos com um amigo "Acho que aquela gaja faz cu..." com uma vontade de lhe espetar o nabo sem lhe dizer sequer olá? Pois... aqui levar na peida já é acto heróico digno de casamento! Quantas vezes penso que casava automaticamente com aquela actriz porno que leva no cu e gosta como se o mundo acabasse amanhã? É porque dos rabinhos que experimentei, nunca apanhei nenhum capaz de ser martelado da maneira que vejo certas super mulheres a serem, sem dó nem piedade e melhor ainda... a gostarem... De qualquer das formas, fica a minha admiração às gajas que já fazem ou fizeram rabo porque sinceramente precisam da mesma coragem que a dos rabetas para enfiarem pela primeira vez uma picha, ou algo parecido pelo cu.

Portanto, neste tópico o que acabo por mostrar é que o que interessa não é levar no cu, mas sim quem leva e como leva... e que quem é enrabado, ao contrário do que se possa pensar, não é frágil, É MAS É CORAJOSO!!!! Vénias a quem leva na peida!

Fui!

Musica

Ora cá vai... estou neste momento a ouvir musica, mais especificamente R&B como se diz para aí. Também gosto de rocalhada dos 80 e 90. A partir dos 2000 soa-me tudo igual, apesar de haver muita coisa boa, mas não é disto que eu quero falar. Quero falar da merda dos rótulos que põem num gajo porque ele ouve isto ou aquilo. Eu tenho um gosto musical que abarcar quase toda a merda que faz barulho, tirando sonzinhos de animais e mar, ou ópera, jazz, música étnica ou gótica gutural (ehehe), mas gosto de certas merdas pelas quais sou em tom de gozo enquadrado em determinado perfil. Afinal de contas, a puta da música não é suposto ser global e dado ser arte, um motivo que é comum a todos os povos? Então porque carga de água é que um gajo tem de ser paneleiro por gostar de boys bands? Ou retrógrado por não ouvir as merdas novas que saem cá para fora que são todas iguais e só os putos conseguem distinguir umas das outras?

Eu estou-me a cagar se há musica para gajos beberem sangue, e porquê? Porque quero é esses gajos se fodam... não se metem na minha vida e isso por mim é quanto baste. Eu estou-me a cagar se há música para relaxar com piu-pius e sonzinhos do vento, mar, árvores e da puta da natureza toda, e porquê? Porque quero é que esses gajos se fodam...

Este tópico veio-me à cabeça porque quando liguei o computador, me lembrei da discussão que ouvi acerca de música entre um rapper, um rockeiro e um raveparty man, em que só me apeteceu rebentar-lhes o focinho à mocada! Cada a um a defender o que é seu, quando aquilo não que ser defendido! Foda-se, gosta-se porque se gosta! É a mesma merda que porem um paneleiro a defender perante o Zézé Camarinha que levar no cu é bom! Dessa conversa nunca vai sair nada de construtivo... ou então fazem como eu, que é politicamente muito mais correcto e menos stressante... cagas na cena e vens pó blog falar mal deles. A única diferença é que a minha opinião em nada altera ou fere a merda dos gostos musicais de quem quer que seja, porque deixo-os gostar do que queiram gostar sem tentar entender porquê... assim como não tento sequer entender como é que levar no cu é bom para os paneleiros.

Resumindo... que se foda. Se um gajo gosta de boys band até pode parecer gay, se gosta das coreografias dos backstreet boys pode ser feminino, então se as faz... foda-se só falta levar a faixa a dizer "Ou sou, ou estou para ser...", mas não quer dizer que o seja porque quero mais é que esse gajo vá com os gostinhos musicais dele pó caralho e me deixe com os meus com quem ninguém tem nada a ver...

Fui!

Acerca de mim

Sou um gajo com a vida do costume e que busca todos os dias por um bocadinho de emoção para viver. Tive uma vida atribulada e cheia de aventuras, com amigos, gajas, álcool, drogas... o normal. Fui adultero, fui enganado, fui feliz, andei na miséria... mas agora tenho tudo controlado... tão controlado que até mete nojo. A vidinha é a mesma todos os dias. A rotina é a mesma todos os dias. A mulher é a mesma todos os dias e apesar de ter oportunidades e alguma aceitação da plateia feminina, não chego a ter colhões para lhe arranjar um par de cornos! Até porque ela não merece... mas as outras também não mereciam e foi o melhor que levaram de mim!!!!! ONDE É QUE EU ANDO!?!?!?! ONDE É QUE ESTOU?!?!?! Pura e simplesmente desapareci...

Enerva-me não estar completo. Enerva-me ter tudo e não saber o que me falta para estar em paz. E NÃO ME VENHAM COM AS TRETAS DO AMOR!!!! Que esse faz-se por aquilo que nós lhe dermos (mas isso poderemos falar num outro tópico) e de ouvir falar na palavra, acho que tenho nauseas e me doem os dentes de tão doce a forma como é falado.

Resumindo, sou o típico caso do eterno insatisfeito, egoísta e que por vezes tem pena dele... foda-se, que raiva. Assim, tal como nunca estou quieto, resolvi gritar tudo para este blog, onde irei fazer um esforço por falar de coisas banais, efémeras que a mim me apeteça sem me preocupar se alguém lê, ou concorda com elas porque sinceramente, estou-me a cagar!! Não posso falar abertamente em casa sem levar automáticamente nos cornos da mulher, ou ter que ter cuidado por causa dos putos... assim, antes de roubar, ou meter-me na droga, ou ser bêbado, ou assassino em série (que pelos vistos anda na moda)... cago as minhas sentenças aqui e o resto que se foda...

Fui!